O Flamengo anunciou Marinho como reforço para a temporada 2022, e involuntariamente formou o “trio de ouro” da Libertadores. O ex-Santista está no elenco e o técnico Paulo Sousa tem jogadores que foram eleitos o melhor jogador nas últimas três competições continentais.

Bruno Henrique foi escolhido como o “Rei da América” pela Conmebol, organização que organiza o torneio, em 2019, quando o Flamengo derrotou o River Plate da Argentina, na final.

Marinho ganhou o ringue na temporada seguinte, quando defendeu Peixe e terminou em segundo, perdendo para o Palmeiras na final. O ícone do Flamengo, Gabigol foi convocado no ano passado, quando o clube de Gávea também acabou perdendo para Verdão, em que foi o artilheiro do torneio com 11 gols.

Ao chegar ao seu novo clube, Marinho lembrou-se de que havia sido o “Rei da América” por duas temporadas e apontou um dos fatores que o levaram a assinar com o Rubro Negro.

“Acho que esse é o maior objetivo de estar no Flamengo. Clube que briga por títulos, com grandes jogadores, então, vim para somar e ser mais um na nação, que é gigante”, comenta à FlaTV.

Outra coincidência que une os três jogadores do passado, é os mesmo terem estado no Santos, a tempos atrás. Sendo assim, poucos meses separam o trio de um encontro na Vila Belmiro. Visto que, Gabigol e Bruno Henrique chegaram ao Flamengo para a temporada de 2019, da mesma forma em que Marinho foi para Peixe em maio do mesmo ano.

Com isso, o atacante chega ao rubro-negro, em um setor que perdeu dois grandes alicerces: Kenedy, que voltou para o Chelsea, da Inglaterra, e Michael, que foi vendido para o Al Hilal, da Arábia Saudita, em torno de R$ 45,5 milhões. Sendo assim, foi essa movimentação feita pela transação, que permitiu que Marinho chegasse a Gávea por volta dos R$ 8 milhões.